El Calafate

El Calafate

El Calafate

Imaginemos que você chega a El Calafate e às duas da tarde já está instalado no hotel. Você tem várias horas livres, mas não são suficientes para fazer uma excursão. Então, uma boa opção é conhecer a cidade do alto. Como? Perto do centro de El Calafate, uma das últimas novidades é um teleférico que sobe até o cume do Cerro Huyliche para oferecer uma vista panorâmica da cidade e de seus arredores, que inclui o Lago Argentino, o Parque Nacional Los Glaciares e os imponentes cerros Fitz Roy e Torre. Além disso, no cume está o Calafate Mountain Park, um centro de atividades que funciona durante o ano inteiro. Durante o verão é possível andar em 4x4, caiaque ou quadriciclos, entre outros; no inverno, há esqui e muitos outros passatempos na neve, como o divertido tubing, uma boia gigante que desliza ladeira abaixo velozmente.


Outra das novidades próximas do povoado é Glaciarium, um museu e centro de pesquisa do gelo e das geleiras. Foi inaugurado em 2011 e está situado perto da entrada de El Calafate. Os copos, o balcão, as mesas e as cadeiras estão totalmente fabricados com gelo glacial. Mas além de tomar um drinque em um lugar único na América do Sul, o museu é muito instrutivo. A dica: visitá-lo antes de ir aos glaciares. O museu proporcionará conhecimentos básicos que depois servirão para entender melhor e aproveitar mais a visita às grandes massas de gelo.


GLACIARES

GLACIARES

GLACIARES

Falar de El Calafate é falar dos glaciares, principalmente do Perito Moreno, que tem uma extensão de 250 quilômetros quadrados. É enorme, não é? Entretanto, não é o maior da região, embora seja o mais acessível ao público. Não é à toa que é visitado por mais de 400.000 pessoas por ano.

Antes de mais nada, um conselho importante: por mais que seja verão, é sempre conveniente levar um agasalho, principalmente luvas, especialmente se planeja fazer o trekking e caminhar sobre o gelo. Também é importante ter bons óculos de sol e protetor solar. E não é uma mala ideia levar binóculos.


As excursões, que partem diariamente de El Calafate aproximadamente às 9h e retornam cerca das 17h, o levarão até uma passarela com três níveis situada justo adiante dos 5 quilômetros de frente que possui o glaciar. Podemos dizer que há três formas de desfrutá-lo: uma delas é sentar- se e contemplar. Outra possibilidade é caminhar sobre o gelo com uns crampons fornecidos pelos organizadores das excursões (para isto é fundamental ter um calçado firme e aquecido) e, por último, é possível tomar um catamarã que sai do próprio mirante para aproximar-se do glaciar e impactar-se com o tamanho da grande massa de gelo.

O Glaciar Upsala é quase três vezes maior e pode ser visitado através de excursões em barco e, desde 2011, também em caiaque, partindo de Punta Bandera, a 46 quilômetros de El Calafate. São muitas as opções para percorrer os glaciares na água. Mas só de setembro a maio, não durante o inverno.


EL CHALTÉN

EL CHALTÉN

EL CHALTÉN

Você gosta de fazer caminhadas pela montanha, de andar a cavalo e de pescar? Você tem coragem de escalar com cordas e arnês? Então você tem que conhecer El Chaltén, declarada Capital Nacional de Trekking. Este pequeno povoado de 2.000 habitantes está situado exatamente no sopé do Cerro Fitz Roy, um pico que é uma meca para escaladores de todo o mundo, já que a ascensão até o seu cume requer muita preparação. Mas ao redor do cerro há inúmeras possibilidades: desde caminhadas autoguiadas (que podem durar entre uma hora e todo um dia), até travessias de uma semana, passeios em barco, escalada, pesca e mountain bike. O que escolher?


Dependerá do seu tempo disponível e da sua necessidade de adrenalina. Você pode passar só um dia e maravilhar-se com as paisagens ou ficar uma semana e explorar a natureza. El Chaltén está a 300 quilômetros de El Calafate, de onde partem os ônibus regularmente. A viagem dura aproximadamente três horas.


GASTRONOMÍA Y VIDA NOCTURNA

GASTRONOMIA E VIDA NOTURNA

GASTRONOMIA E VIDA NOTURNA

À medida que vamos descendendo em direção ao sul da Argentina, a palavra "cordeiro" surge com mais frequência. É que a carne deste animal é a mais tradicional da região e a que é oferecida em praticamente todos os restaurantes, principalmente perto da Avenida Libertador, a principal via de El Calafate, por onde costumam passear a maioria dos turistas. Lá você encontrará a churrascaria mais tradicional do povoado: La Tablita, que assa cordeiros nas brasas há quase 50 anos. Também vale a pena escolher outras alternativas, como Casimiro Biguá, outro clássico, onde além de pratos gourmet (não deixe de pedir a merluza negra), há uma adega com mais de 250 vinhos diferentes. O restaurante também abriu outras duas filiais próximas: um restaurante especializado em pratos italianos e outro em churrasco.


Há muitas mais opções: as pizzas de La Lechuza (a de caranguejo-aranha ou centolla ao uísque), pratos ao disco em Isabel, peixe e mariscos em La Vaca Atada, os tira-gostos no acolhedor armazém de vinhos La Zaina, o atendimento personalizado dos donos de Pura Vida ou as incríveis vistas de alguns lugares um pouco afastados, como Don Pichón, que inclusive oferece traslados de ida e volta do centro de El Calafate.

E se falamos de paisagens, é impossível não recomendar o restaurante e bar Iglú, situado dentro do hotel Esplendor, que além de oferecer um cardápio gourmet e inúmeros drinques, possui uma insuperável vista da Bahía Redonda e do Lago Argentino.

Alguns destes estabelecimentos estão fechados durante o inverno. É sempre melhor telefonar antes para certificar-se de que estão abertos e reservar a melhor mesa.